Os riscos da leitura de fontes digitalizadas para História do Livro e da Leitura

À medida que adentramos na era da informação, a pesquisa histórica se transformou profundamente. A ascensão das fontes digitais se destaca como uma das mudanças mais impactantes. Apesar das facilidades, é preciso compreender melhor as complexidades dessa revolução.

A pesquisa histórica sempre foi ligada à manipulação física de documentos, folheando páginas antigas, examinando caligrafias, interpretando anotações nas margens e sentindo a textura do papel. Contudo, com a chegada dos dispositivos eletrônicos, nossa relação com as fontes históricas mudou.

As vantagens são notáveis: a pesquisa digital oferece uma facilidade sem precedentes na busca e indexação de informações. Nos permite acessar uma quantidade maior e mais diversificada de fontes de maneira eficaz. Facilita a realização de pesquisas em larga escala e a colaboração com outros pesquisadores, independentemente de onde estejam no mundo.

No entanto, essa transição não está isenta de desafios. Lidar com fontes digitais e digitalizadas requer o desenvolvimento de habilidades específicas de leitura e análise. A autenticidade e confiabilidade das fontes digitais são frequentemente questionadas. A manipulação e adulteração de informações são riscos reais. Além disso, a tecnologia digital está em constante evolução, o que pode tornar arquivos e formatos obsoletos com o tempo.

Diante dessas transformações, um dos grandes impactos não apenas na pesquisa histórica com no cotidiano, é a maneira como adentramos nos domínios da obra digitalizada que está sendo analisada. Alguns problemas, resultantes das inúmeras distrações provenientes do ambiente digital, podem decorrer como a leitura superficial do documento e a perda da materialidade.

A materialidade é um importante elemento para compreender as práticas de leitura. No campo da história da leitura são analisadas as mudanças das práticas de leitura ao longo do tempo, analisando como diferentes sociedades e culturas interpretaram e compreenderam textos.

Por sua vez, as dificuldades de analisar profundamente um texto podem estar sendo afetadas pelas contínuas distrações provenientes de notificações nos diversos dispositivos, tal como a atração por acessar inúmeros hiperlinks durante a leitura com a desculpa de adiantar a pesquisa.

Pesquisas em neurolinguística, como observado por Virgínia Wolf em seu livro “O Cérebro Digital” destaca o quanto os processos cerebrais envolvidos na leitura e na compreensão da linguagem estão sendo afetados pelo excesso de informação, o que pode prejudicar na construção do pensamento crítico.

No entanto, é possível com algumas mínimas alterações na prática cotidiana da leitura no ambiente digital, como desligar notificações do celular e do computador enquanto realiza a leitura e evitar a pesquisa simultânea em diversos hiperlinks e anotar todas questões pertinentes ao texto enquanto lê.

A leitura de fontes digitais na pesquisa histórica é uma realidade, trazendo consigo oportunidades e desafios. Para maximizar o seu potencial, é fundamental que os historiadores desenvolvam estratégias e abordagens adequadas para lidar com as fontes digitais. Ao compreender os efeitos da leitura digital, podemos promover uma pesquisa histórica de alta qualidade, explorando as riquezas e complexidades do passado de maneira mais eficaz.

Leia mais sobre neste artigo que publiquei na Revista REMATEC sobre as tecnologias digitais na pesquisa histórica.



Citar este post
Danielle Lacerda (2023, 16 Outubro). Os riscos da leitura de fontes digitalizadas para História do Livro e da Leitura. História do Livro. Recuperado em 1 de Março de 2024, de https://doi.org/10.58079/qza5

Danielle Lacerda

Historiadora e Administradora de Empresas, docente em cursos de graduação. Minhas pesquisas atuais em História circulam entre a história do livro e das livrarias. Também me interesso pelo vínculo da tecnologia digital com a História. Curiosa, colecionadora de livros e histórias perdidas.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search